Ensinando cão andar de guia
Você já fez a adaptação dela com a coleira e a guia? Alguns cães aceitam a coleira sem maiores problemas, outros estranham muito. Então, se você ainda não testou, veja como ela reage. Se ela demonstrar incômodo, procure colocar a coleira nela quando for brincar, quando for dar comida, e em outros horários agradáveis, para que ela se acostume e faça uma boa associação.
O treino de guia começa no quintal de casa, não na rua. Coloque a coleira e a guia, e deixe que ela ande. Enquanto ela ainda não estiver adaptada, apenas segure a guia, e siga-a, procurando manter a guia frouxa, para que ela se habitue com a sensação. Quando ela estiver tranquila com a presença da guia, comece a guiar o passeio, chamando-a para perto de você, elogiando-a, fazendo festa quando ela se mantiver por perto. Filhotes já têm uma tendência natural a nos seguir, então reforce isso, use a seu favor.
Faça o treino da "barata tonta", com mudanças de direção e mudanças no comprimento da guia, obrigando-a a prestar atenção em você, e elogie e brinque quando ela ficar atenta.
Ensine-a a manter a guia frouxa quando anda em direção a algo que quer. Coloque um brinquedo ou petisco que ela adore a alguns metros de vocês. Mantendo a guia mais curta, vá andando em direção a ele. Se ela puxar a guia, ande para trás, até voltar ao ponto de partida. Enquanto a guia estiver frouxa, vocês andam até onde ela quer. Se a guia ficar tensa, se afastam. Se ela conseguir andar bem, permita que pegue o petisco ou brinque com o brinquedo.
Quando ela estiver prestando atenção em você com a guia, aí, sim, pode se preparar para sair de casa. Comece na beirada do portão – vá andando até ele enquanto a guia estiver frouxa, e se afaste, caso ela comece a puxar. Pense sempre que está saindo, não para passear, mas para treinar. Nesse começo, os passeios não vão render.
Aplique a seguinte regra: guia frouxa = andar, guia tensa = parar. Se parar não for suficiente, então guia tensa = andar para trás. Não permita nunca que ela ande se estiver puxando a guia. O que ela precisa entender é que vocês só andam enquanto a guia estiver frouxa, e, por isso, ela precisa prestar atenção. Uma diga para saber se a guia está frouxa é olhar para o mosquetão que se prende na coleira: se o mosquetão estiver pendente, na vertical, a guia está frouxa; se estiver na horizontal, a guia está tensa.
Sempre que ela estiver andando bem do seu lado, procure elogiar e fazer festa, brinque com ela, dê atenção. Se ela estiver querendo chegar a algum lugar específico, para cheirar algo, por exemplo, se ela for andando direitinho, permita que cheire o quanto quiser (e procure associar um comando com isso, dizendo, por exemplo, "liberada" ou "pode cheirar"). Use as recompensas ambientais, não é necessário usar petiscos para a maior parte do treino de guia.
Quando não quiser ou não puder parar com ela para cheirar, crie também um comando para indicar isso. Pode ser "vamos" (eu uso o "vamos" sempre que quero continuar andando, ao invés de parar), ou "agora não". Quando usar essa palavra, estimule-a a continuar andando, chamando-a e mantendo o movimento para frente.
Ensine-a a parar no meio-fio para atravessar. Para isso, é interessante usar os petiscos, pelo menos no começo. Quando estiverem chegando no meio fio, deixe a guia mais curta (para evitar que ela avance para a frente), reduza a velocidade até parar, e dê o comando "Senta". Se preciso, use o petisco para induzir, e então recompense-a. Use a guia para impedir que ela vá para frente antes de ser autorizada. Crie um comando para liberá-la para seguir em frente (pode ser o "vamos", mesmo).
Quando não quiser que ela brinque com outro cachorro, chame-a, e premie pela atenção em você, ao invés de olhar para o cachorro. Se preciso, afaste-se dele, para que ela possa se concentrar.
Procure manter um passo um pouco mais acelerado, facilitando para ela acompanhar. A velocidade média dos cães é bem mais alta que a nossa, e é difícil para eles acompanhar o nosso passo normal. Caminhando mais rápido, fica mais simples para ela, e depois que ela aprender, você poderá reduzir a velocidade.
No começo, não caminhe longas distâncias. Filhotes não devem fazer exercícios longos e extenuantes. Caminhadas de 15min estão de bom tamanho. Além disso, não se preocupe também em andar sem interrupções. Lembre-se: vocês estão saindo para treinar, não para passear, pelo menos até que ela aprenda a andar corretamente na guia. Então, pare sempre que necessário, permita que ela cheire, não a force a andar depressa, e não a leve até a exaustão – o principal exercício de um filhote é brincar, até que ele complete sua formação.
Boa sorte com sua filhota! Treino de guia não é simples, mas começando da forma correta, é muito mais fácil do que quando o cão já tem o hábito de puxar na guia. Se você for consistente com o treino, logo, logo ela vai aprender as regras do passeio, e vocês vão poder caminhar tranquilos.
 
Voltar